Por favor, já que você está aqui, alimente o peixe no fim da página...Obrigada!

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Seja um Tolo!

É raro o momento em que nós podemos ser nós mesmos sem receio...
Acho que eu finalmente compreendi o que o Osho quis dizer com: seja um Tolo no sentido Zen!
E não é assim:

A gente demora um bom tempo para começar a mostrar nossos segredos, aquela parte de nós que não é tão bonita, as nossas feridas, medos, fraquezas - essas coisas que TODO MUNDO TEM e finge que não tem. Coisas que nos tornam, quem sabe, HUMANOS e IGUAIS?

Normalmente a gente começa a fazer isso com que amamos, porque confiamos. Aí na primeira oportunidade a pessoa faz questão de deixar bem claro tudo de imperfeito que você é...! E você se sente um Tolo por ter deixado a pessoa entrar tanto dentro de você!

Pior é quando você percebe que, normalmente, você é bem autentico - e ser autentico inclui mostrar o lado ruim - mas que a pessoa nunca te deixou ver mais do que a fortaleza e perfeição que ela aparenta ser...aí ela põe o dedo na sua ferida quando convém e você não pode fazer nada a não ser sentir a dor...

Eu penso que na verdade dói porque você percebe que a pessoa está te usando contra você mesmo e não porque você é imperfeito!

Dói porque a pessoa não reconhece a imperfeição que há nela e aponta a sua como se ela fosse superior a você!! Se nós estivéssemos falando de uma pessoa qualquer, eu normalmente sentiria pena desse pobre Ser cego, mas como estamos falando de quem amamos, aí sim: DÓI!

As pessoas cobram transparência mas não sabem fazer bom uso dela e acabam despertando um ressentimento que nos faz querer viver reclusos dentro de nós mesmos, onde é seguro!

O Osho diz que devemos continuar a ser Tolos, não perder a capacidade de sermos nós mesmos porque as pessoas se aproveitam disso...mas eu acho isso bem difícil!

Do pouco que eu me conheço, eu vou tentar não repetir o mesmo "erro" mas, logo logo, estarei sendo Tola de novo e de novo e de novo...
!"The best you can do is to fake it "! U2 (?) Sometimes...

Um comentário:

  1. Reflexão muito lúcida, que põe o dedo na ferida.

    Bjs

    ResponderExcluir